Voltar

Notícias

Minaspetro começa 2019 fazendo apresentação na XP Investimentos, em São Paulo

11/01/2019

Fonte: ASCOM Minaspetro

Na tarde da última quarta-feira, 9 de janeiro, o presidente do Minaspetro, Carlos Guimarães, esteve na sede da XP Investimentos, em São Paulo, para uma apresentação a 19 investidores presentes e que também foi acompanhada, através de vídeo conferência, por mais nove investidores que estavam no escritório da corretora no Rio de Janeiro.

Em pauta, o mercado de combustíveis no Brasil sob a ótica de um empresário do setor, que conhece a realidade da Revenda. A participação do presidente do Minaspetro teve como objetivo esclarecer os questionamentos dos investidores sobre o funcionamento, na prática, do segmento de postos.

Nos últimos dois anos, o Minaspetro vem conversando com investidores do mercado financeiro com o objetivo de oferecer um contraponto, ou seja, uma visão sob o ponto de vista da revenda acerca do posicionamento de cada uma das distribuidoras. Hoje, as 3 maiores distribuidoras de combustíveis do Brasil – leia-se BR Distribuidora, Raízen/Shell e Ipiranga – possuem ações que são negociadas na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa).

Rotineiramente, as distribuidoras, através de seus departamentos de RI (relações com investidores), apresentam seus resultados, estratégias e perspectivas futuras, com o objetivo de “dourar a pílula”, ou seja, mostrar que vão continuar crescendo e gerando dividendo para os seus acionistas. Se isto for verdade, estes investidores classificam a ação com rating positivo, sugerindo a sua compra e valorizando os papéis da empresa. O objetivo do Minaspetro ao apresentar a sua visão para estes investidores é contribuir para que eles possam realmente tomar as decisões estratégicas com mais assertividade.

Aproximadamente há 18 meses, o Minaspetro já antecipava para estes investidores um grave problema de posicionamento da Distribuidora Ipiranga, que vinha praticando preços pouco competitivos para os seus postos, situação que estava insustentável. Logo em seguida, as ações do Grupo Ultrapar “derreteram”, e a empresa perdeu quase 50% do seu valor de mercado. Os papéis, que há 1 ano eram comercializados por R$76,90, chegaram a ser vendidos por R$40,85; hoje (11/01), a ação retomou fôlego, sendo cotada a R$53,27 (-30,72% em 1 ano).

De acordo com Carlos Guimarães, a ideia é fazer deste tipo de encontro com investidores uma rotina. “Seguiremos em contato com o mercado de capitais, pois acreditamos ser fundamental que os fundos entendam as estratégias de longo prazo das distribuidoras e que estas estratégias contemplem a sobrevivência e o adequado retorno financeiro também dos revendedores. A distribuidora que não for parceira do revendedor está fadada a perder postos e ver seu marketing share despencar”, pontua.

Este tipo de apresentação tem feito tanto sucesso que, no encontro desta quarta-feira – antes do início da reunião -, Carlos Guimarães participou de uma videoconferência de aproximadamente 50 minutos com um fundo de investimentos nos Estados Unidos. Este fundo, inclusive, convidou o presidente para fazer uma apresentação, em Março de 2019, na sede da empresa, em Nova Iorque (todas as despesas da viagem serão custeadas pelo fundo).

A XP Investimentos

Fundada em 2001, a XP Investimentos é uma corretora de valores brasileira. Atualmente, a empresa conta com mais de 580 mil clientes ativos e mais de R$ 200 bilhões sob custódia. Atua em vários países, principalmente no Brasil e Estados Unidos. Possui mais de 2.350 assessores de investimentos espalhados por 600 escritórios em 25 estados do Brasil. No final de 2017, a XP Investimentos anunciou associação com o Itaú Unibanco que adquiriu 49,9% das ações da XP por R$6,3 bilhões.

publicidade