Não caia em cilada! Cinco erros básicos a serem evitados na hora de abastecer

Por: Andre Lunes – Instituto Combustível Legal

Seja para lazer, ou trabalho, se você é daqueles motoristas que utilizam com bastante frequência o veículo, certamente, o posto de gasolina é a sua parada obrigatória da semana. E justamente por ser corriqueiro, abastecer o seu carro, ou moto, pode parecer, a princípio, algo que não mereça certa atenção. Ledo engano! É muito importante estar antenado a alguns detalhes para não ter surpresas desagradáveis após o abastecimento. A seguir, listamos cinco erros básicos que muitos consumidores cometem ao abastecer no posto de combustível e como evitá-los com atitudes simples. Vamos a eles:

Erro 1: achar que menos é mais!

Pensar que está fazendo um ótimo negócio abastecendo naquele posto com preço fora de série, bem abaixo da média da concorrência, é o primeiro erro básico que se pode cometer. Cuidado, pois você pode estar entrando em uma grande cilada! Nesse caso, menos é mais… mais chances de ser vítima de combustível de má qualidade, mais prejuízos para o seu veículo, mais dor de cabeça. Fuja de promoções mirabolantes e abasteça somente em postos de sua confiança.

Erro 2: pensar que a nota fiscal não tem serventia

Consegue contar nos dedos as vezes em que pediu a nota fiscal ao abastecer? Pois bem, esse é outro erro básico que muitos consumidores cometem. Solicitar o comprovante fiscal só traz benefícios: 1) garante que o posto adquiriu produtos com origem e com recolhimento dos respectivos impostos, revertendo em mais recursos para sua região; 2) é a sua única ferramenta para denunciar um estabelecimento, caso tenha sido vítima de combustível adulterado ou entregue a menor; e 3) pode ser bem interessante ao lhe permitir participar de programas de vantagens oferecidos em seu estado, ou cidade (confira aqui). Ou seja, abasteceu, notinha na mão e pé na tábua!

Erro 3: comprar gato por lebre!

Você está com pressa de chegar ao trabalho, ou a algum compromisso importante, mas precisa abastecer! Para rapidamente o seu veículo em um suposto posto de uma marca de confiança, pede para encher o tanque e só depois percebe que aquele estabelecimento não é bem aquilo que você imaginava. Ou seja, você pode ter sido vítima de um posto pirata, que utiliza da comunicação visual de empresas conhecidas para justamente enganar você, consumidor (entenda mais). Preste bem atenção a certos detalhes, como uniformes dos frentistas, crachás, placa com informações da razão social e procedência dos combustíveis da ANP, entre outros elementos.

Erro 4: não acompanhar o abastecimento

Caso seja possível, verifique o abastecimento. E isso inclui alguns pontos importantes: o primeiro deles é ficar atento se o marcador da bomba está realmente zerado para, assim, dar início ao abastecimento. Confira também se o preço praticado no letreiro do posto é o mesmo estampado na bomba. Veja outras dicas!

Erro 5: não verificar o densímetro da bomba ao abastecer com etanol

Na correria do dia a dia, deixamos de verificar certas coisas que parecem óbvias. Uma delas é o termodensímetro, um equipamento que fica acoplado à bomba de etanol e que serve, justamente, para informar sobre a qualidade do combustível. Preste atenção se durante o abastecimento, o equipamento, que possui um aparato flutuante dentro de uma ampulheta, se mexe, sinal de que o combustível está passando por ele na hora do abastecimento. Se a coluna vermelha do densímetro estiver acima do nível do líquido, o etanol tem problemas. Nesse caso, interrompa o abastecimento e denuncie o posto.

Saiba mais: Adulterar etanol ainda é comum nos dias de hoje? Mito ou verdade? Confira o vídeo!

Foi vítima de fraude? Veja o que fazer

Mesmo que você evite certos erros ao abastecer, se foi vítima de fraude no posto, saiba que é o seu direito reclamar. É muito importante que faça a sua denúncia, pois ajuda os órgãos de fiscalização a identificar e a entender as regiões em que há problema. Uma forma simples de saber para onde reclamar é utilizar a seção Denuncie do nosso site. Basta colocar a região e o tipo de problema encontrado, que aparecem os órgãos competentes e os contatos para denúncia. Assim, você também se torna um agente fiscalizador e ajuda a melhorar a qualidade dos postos no seu bairro.

Um outro detalhe importante: é possível solicitar testes no posto (saiba quais). Esse dispositivo está na lei e é seu direito!

Gostou do texto?

Receba tudo no seu email! Prometemos não enviar spam!

Confira também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X Cadastre-se Faça seu cadastro e receba no seu email tudo sobre marketing digital! Não enviaremos spam!